A carregar Eventos

BANG TALKS | Ciclo de Conversas na Esplanada | Junho

Detalhes

Início:
Junho 5 @ 17:00
Fim:
Junho 25 @ 19:30
Categoria de Evento:

Local

Bang Venue
Praça Dr. Alberto Manuel Avelino nº1
Torres Vedras, Lisboa 2560-284 Portugal
+ Mapa do Google
Telefone:
261317911
Site:
www.bang-venue.com

As BANG TALKS são o ponto de partida para a partilha de conhecimento na esplanada Bang Venue.

Trazemos para a conversa projetos de diversas áreas, pessoas com visões diferentes do nosso mundo.

Este ciclo de conversas pretende aprofundar a reflexão sociocultural e partilhar novos olhares e questões para o debate.

Vem partilhar o teu conhecimento numa conversa informal na esplanada Bang Venue. Inscrições abertas através do email info@bang-venue.com

Lugares limitados.

Entrada Livre.

PROGRAMAÇÃO: 

BANG TALK: 5 DE JUNHO

João Rodrigues, conhecido como Temudo no mundo da música, é um dos mais fortes catalisadores do techno português da nova geração. Enquanto produtor alia uma riqueza timbrica e ritmos viciantes a um sound design minucioso, revelado em casas como a Klockworks, Soma Record, Hayes.

BANG TALK: 12 DE JUNHO

Filipe Ferreira,  naturalmente torriense, iniciou a carreira no mundo da barberia em 2017, mais especificamente na área dos cortes clássicos.

Começou o seu percurso na barbearia Figaro’s em Lisboa, entretanto já passou por outras barbearias dentro e fora de Portugal, estando neste momento ao serviço na Sopranos, em Torres Vedras.

BANG TALK: 18 DE JUNHO

Deivison Branco é músico, curador, produtor e gestor cultural. É Mestrando em Gestão Cultural pela Escola Superior de Artes e Design – Caldas da Rainha (IPLeiria), Bacharel em Violino e Pós-graduado com especialização em música de câmara pelo Conservatório Brasileiro de Música, violinista da Orquestra Sinfônica Nacional da Universidade Federal Fluminense desde 2005, atuou como presidente da comissão artística desta orquestra entre os anos de 2015 e 2018. Foi diretor da Divisão de Música de Câmara do Centro de Artes da Universidade Federal Fluminense de 2016 até 2018, onde foi curador e idealizador de inúmeros concertos e séries musicais. Neste período, idealizou o Festival de Música Antiga da UFF, realizado em 2016, do qual foi diretor artístico. Nos anos de 2017 e 2018, em uma inédita e importante parceria entre as Universidades UFF (Brasil) e UNIRIO (Brasil), foi um dos idealizadores e diretores do Festival Conexões Musicais UFF/UNIRIO. Como Gestor Cultural atuou ainda como coordenador de música do Sesc Arsenal MT (Brasil) no período de 2001 a 2005.

Andreia Besteiro é atriz e engenheira por formação. Desde 2011 atua na área cultural como produtora e pesquisadora, tendo um percurso relacionado às políticas públicas e fontes de financiamento. Mestranda em gestão cultural pela Escola de Arte e Design de Caldas da Rainha, produz e gere projetos culturais em Portugal e no Brasil em diversas linguagens artísticas, entre elas teatro, artes visuais, moda, publicações editoriais, bibliotecas e espaços culturais de formação e difusão. Atualmente pesquisa sobre sistemas em rede, e suas derivações, que potencializam a formação, criação, produção e difusão cultural de forma sustentável, através da relação e participação direta entre agentes culturais, sociedade e poder público.

BANG TALK : 24 DE JUNHO

Rúben Monteiro é um multi-instrumentista, produtor e compositor que se enquadra a si mesmo numa vasta e invulgar amplitude de géneros musicais. Os seus atuais projetos artísticos alcançam desde o rock progressivo até à música mediterrânica, passando também a música modal oriental e a fusão. Iniciou a sua formação musical na Escola Luís António Maldonado Rodrigues, em Torres Vedras, em piano e depois cumprindo o Curso Básico de Conservatório em Guitarra Clássica. Conta ainda com aulas a título particular com músicos como: Gonçalo Pereira, Efrén Lopez, Ross Daly, Sinan Ayyildiz e Erkan Çanakçi. Licenciado em História – variante de Arqueologia e com uma pós-graduação em Época Medieval é um multi-instrumentista, produtor e compositor que se deixou envolver pelas áreas musicais e culturais da antiga Rota da Seda e Mar Mediterrâneo. Como produtor e compositor lançou já mais de dezoito discos dedicados a música original influenciadas por diversas culturas do Mundo. O último álbum publicado foi Heptad, em 2021, com Albaluna. Dirige o estúdio West Wave Studio, em Torres Vedras e é produtor na West Wave Productions. Membro fundador da Associação Musicálareira. Membro fundador e diretor artístico das bandas Albaluna, Dukha e Aşık.

BANG TALK : 25 DE JUNHO

Afonso é um artista Soul/ Jazz, que segue o seu ímpeto criativo e cria trabalhos originais e pessoais. Oriundo de Portugal, o cantor começou o seu projeto musical quando chegou a Londres, onde aperfeiçoou o seu som apresentando os seus trabalhos em salas de espetáculo como Under The Bridge, Ronnie Scott’s, Notting Hill Arts Club, e muitos outros. O seu tom retro e intemporal promete as melhores sensações aos ouvintes.

Curly é uma compositora e intérprete portuguesa, e é da paixão pela música e pela escrita que nasce a vontade de fazer canções. Filha de mãe portuguesa e pai angolano, foi na fusão de culturas que desenvolveu um gosto musical eclético, pautado por vozes como Etta James, Phil Collins, Whitney Houston e Nat King Cole. A música clássica era também presença assídua em casa e o primeiro passo nas artes foi dado na dança contemporânea e no ballet. Paralelamente, e com apenas seis anos, junta-se ao Coro da Cidade de Torres Vedras para dar início à formação musical. Os dez anos no coro fizeram com que quisesse explorar a vertente artística e, nesse sentido, ingressou no curso de produção e criação musical, na ETIC. Decidida a apostar no balanço que a acompanha desde sempre, aceitou a proposta dos Killa Sound System e cantou com o grupo de Reggae e Dancehall, em eventos na cidade de Lisboa, chegando inclusive a abrir um espectáculo para o artista internacional Pressure. No último ano, ganhou visibilidade nas redes sociais com covers de artistas portugueses, destacando-se pela criatividade com que adaptava diferentes melodias e instrumentais a temas bem conhecidos do público. A vontade de criar é uma constante e, tendo como principais influências artistas como Jorja Smith, Her e Burna Boy, Curly pretende afirmar-se no panorama musical urbano, com sonoridades R&B, Pop e Dancehall.